Inside the Jewish Agency

Diálogo entre gigantes

Moderador: Yigal Palmor, porta-voz da Agência Judaica, 07 de abril de 2016

>Antes do diálogo, que focalizou na parceria judaica e seu futuro, foi realizada uma cerimónia, no salão do Centro, que estava lotado com representantes das comunidades judaicas de todo o mundo. Durante a cerimônia, o "Projecto Global de rede de escolas geminadas",  fundado pela Agencia Judaica, foi premiado com o "Premio de Jerusalem para a unidade do Povo" . >O prémio foi atribuído este ano para o projeto de "geminação" em memória de Gil-Ad Shaar,, Naftali Fraenkel e Eyal flor. os três garotos que foram seqüestrados e assassinados em junho 2014 por terroristas palestinos. As representantes do projeto ganhador do prêmio que subiam ao palco, eram, entre outras, a Diretora de "Shutafut BeIachad (parceria junto), Andrea Arbel, e Hagar Shoham-Marko, diretora de parcerias na região central de Israel. Estava presente tambem Amichai Bennet, o Coordenador do projeto de escolas geminadas que provocou a revolução que levou à criação de mais de 350 parcerias entre escolas israelenses e escolas no mundo judaico. (Esperamos que esta parceria irá começar em breve também no Brasil).

Os pais dos crianças sequestradas, parabenizou os premiados, e o Presidente de Israel, Reuven Rivlin, subiu ao palco para cumprimentá-los, dizendo:. "Apenas um homem grande esta capaz de experimentar tanto sofrimento e encontrar tanta esperança dentro de si mesmo para crescer. Vocês são o exemplo, que existem tais pessoas. Todo o povo de Israel compartilha o seu dor com vocês ".

"Os Dez Mandamentos são o caminho"

No final da cerimónia, subiram a o palco, os dois líderes Shimon Peres e Natan Sharansky, e realizaram uma discussão moderada pelo porta-voz da Agência Judaica, Yigal Palmor.

A primeira questão abordou o futuro do mundo judeu e sinalizou abertura do denate..

Peres: Como vejo o futuro do povo judeu? Bom, eu vejo duas narrativas diante do mundo judaico. Um deles - o mundo judaico e o segundo - o Estado de Israel.

O povo judeu tem mais que 4.000 anos de idade, e representa umas das nações mais antigas do mundo, que criou uma revolução na experiência humana. Moisés era um revolucionário que trabalhou contra os ditadores, enquanto as sua prioridade era adotar as regras dos Dez Mandamentos, e não a construção das pirâmides.

 

E essa a história judaica.

O resto é conhecido: o mundo ocidental foi criado. O que nós, o povo judeu, fizemos, foi  isso: colocar no topo da agenda das pessoas os Dez Mandamentos. É conhecido que a construção do Bezerro de Ouro foi uma atração, mas frente de esta atração eram os Dez Mandamentos.

O fato de que o povo judeu adotou os Dez Mandamentos, que são um modo de vida, de morais e de costumes, criou ódio contra os judeus ao longo das gerações. Os Judeus pagaram um preço alto pela adoção dos Dez Mandamentos. Eles foram exilados, e um grande ódio foi  direcionado contra eles .

Nos começamos como um povo pequeno, e mantuvimos a continuidade Judaica. Nós somos os únicos membros de nações que não mudaram a sua orientação: Ao longo dos anos de exílio, não cessamos de orar em hebraico, acreditar em um Deus, e hoje - somos um país que não tem uma irmã da língua e irmã da religião. Vivemos no Médio Oriente rodeado por outras nações e  não somos queridos. A maioria dos nossos membros da família foram assassinados no Holocausto, mataram muitos de nós, mas não mataram os Dez Mandamentos. Não é fácil de executar assim como povo….

O que significa estar no Galut (diaspora), sem amigos e sem nenhum país no exílio? Umas das  coisa que eu não gosto da realidade em que os nossos antepassados viveram no exílio é a regra: דינא דמלכותא דינא, (Tradução: à lei do Reino, do governo local, é a lei que determina). Nossa gente adoptaram esta lei no Galut. O povo judeu exsistia, mas não havia nenhum Estado judeu.

 

Hoje, exsiste um Estado judeu que tem quase 68 anos de idade, depois de 2000 anos de exílio. A Nação mesma tem 4.000 anos de idade. Nosso país de hoje, não possui muita terra, e é apenas um milésimo da área do Oriente Médio. Tivemos pântanos no norte, terreno rochoso e rochas no sul, e não tivemos terra boa é rica com água. Temos um rio, o rio Jordão que  é muito famoso, mas  não possui muito de água. Temos três lagos, um já esta morto (Dead Sea, Mar Morto), o segundo (Mar da Galiléia) lutando por sua vida, e um que nós devolvido para a água para ele, que é o lago HaChula.

 

"Oa Recursos humanos são o futuro"

Me imagino que exsistem muitos que têm reclamos para Moisés por que ele foi a Israel e não para Arábia Saudita. Além disso, desde que chegamos, fomos atacados sete vezes por os exércitos árabes, apesar de que as Nações Unidas (ONU) decidiu estabelecer dois Estados para dois povos (em 29 denovembro 1947). Poucas pessoas sabem, mas os tres países (a troika), os Estados Unidos, Inglaterra e França, impuseram embargos sobre os países do Oriente Médio desde a criação de Israel e não ajudaram a o Estado jovem de Israel. Foi somente a União Soviética quem ajudou Israel nestos primeiros anos, e isso foi quando o Estado de Israel teve apenas 650.000 cidadãos.

Os EUA, que nos reconheceu na UNO, não nos ajudou por causa do embargo, até o início dos anos sessenta. Nós não poderiamos comprar sua arma até o início dos anos sessenta.

 

Então foi neste momento que descobrimos o "segredo" mais importantes da nossa vida como um povo em sua Pátria renovável: Quando você não tem nada de recursos, você tem o único recurso mais importante, os seus recursos humanos! Sim, é uma história das pessoas que construíram o país. Novos imigrantes de muitos países que vieram aqui e se tornaram artistas, cientistas e trabalhadores. Nós transformamos o nosso país, que não tem uma abundância de recursos naturais, para um estado onde 95 % da sua produção esta baseada na indústria , na alta tecnologia, e o resto na agricultura.

 

Qualquer um que examina a Israel e sua indústria, sabe que somos os primeiros no mundo que conduziam Agricultura sem água ou apenas pouco de água. O PNB de Israel durante seus primeiros dez anos, aumentou anualmente em 10%., e o setor agrícola teve 50% da economia nacional.

 

Por isso, estou muito satisfeito pelo fato de que Moisés não escutou aos seus críticos e não nos levou para a Arábia Saudita… Nós produzimos muito que foi originado de nada. E a regra é que se você viver por muito tempo, (e quatro mil anos de história judaica é um longo tempo), e se você é inteligente, há uma boa possibilidade de que você será ainda mais sábio. E isso foi o que aconteceu.

 

"Não há nada para se preocupar de renovações"

Outra regra que devemos adotar como sequência destes coisas: Não se preocupe pelas renovações!. Você deve ser muito jovem em espírito, se quiser entrar nas indústrias de ciências. No contexto judaico, há um outro elemento que funciona para nós: um judeu não pode  ficar satisfeito pelos atos dele, portanto,  ele deve descobrir algo novo todos os dias para estar satisfeito.

A insatisfação é um carácter, faz parte da nossa personalidade. As pessoas geralmente são pessimista, e quando você olha mais profundamente, você descobre que a história humana é otimista. O mundo avança para a frente, e nós decidimos que deveríamos estar no lado do futuro, entre os inovadores e renovadores. O que é certo é que o passado não tem futuro. Os especialistas do passado são muitos, Não têm muitos especialistas do  futuro.

Se você quiser olhar mais profundamente,  você vai descobrir que os Estados Unidos está fazendo melhor do que é a Europa, a Mãe Antigua da América, historicamente…

E se olharmos para nós, o minúsculo Estado de Israel, você vai descobrir que nosso pequeno país que esta vivendo de doações e assistência, esta ajudando hoje aos países no mundo. Foi o meu grande sonho - ajudar a o mundo - e isso se tornou realidade na minha vida.

 

Veja a família Gates, que estabeleceu um fundo para ajudar o mundo combater a malária com 11 bilhões de dólares, dos 60 bilhões de dólares que ela deu via o seu fundo geral de alívio. Nós, como país, não temos $ 60 bilhões de dólares, Mas este país, pequeno , Israel, ajuda a um outro pais "pequeno"… a  China, para desenvolvier a agricultura. A China é um país jovem como Israel em termos da sua cumprimento como um estado. Eles saíram do lugar mais baixo - da pobreza e do desespero - e eles se tornarama sua economia ao No. 2 do mundo sem a assistência dos dólares norte-americanos ou rublos russos. Muito disso aconteceu por meio de tecnologias sofisticadas, incluindo tecnologias de.empresas Israelienses.

Hoje, por exemplo, me emcontrei com um grupo de altos funcionários da China e pensei: o que tem um estado de oito 8 milhões de cidadãos, como Israel, para  oferecer a um país enorme, com mais de bilhão e três milhões de cidadãos como a china.

A Índia que é também um país grande, esta assistida pela tecnologia israelense., e temos excelente relacionamento com eles.

 

Independentemente da política, devemos converter o modelo de pensamento, e o amor do passado e pensar no futuro. Ao contrário da luta por território, na ciência vocês não estão lutando por território, porque podem ser grandes cientistas sem matar ninguém.

"Os líderes do povo fosse profeta"

Voltando para  a história do povo judeu, me leva a pensar sobre a forma estranha que o povo fez uma vez que saiu para o deserto. Os lideres verdaderos, como se viu, não eram reis ricos, mas sim os profetas pobres. Eles não eram os donos do poder, mas eram aqueles que gozavam da confiança do público. A palavra - profecia, ou profetas, em hebraico, é atribuída ao future, e a visão do nosso povo é a visão dos profetas, as pessoas do futuro.

Eu não quero falar sobre o que trouxeram os profetas que surgiram dos lombos  do povo judeu, como Karl Marx, por exemplo. Que nenhum desses profecias tem que ver com o que quero dizer.

Em qualquer caso, nós, o povo judeu, com um passado comum e um futuro comum, tem os Dez Mandamentos como o pilar central que foi recebido pelo povo no deserto. Ciência ou futuro sem os Dez Mandamentos é pobre. Penso que andar no espírito dos Dez Mandamentos em direção a eternidade, é algo que eu acredito nele muito, mais do que um relógio suíço,  preciso que seja.

E outro pensamento: Será que o moral é mais importante do que o número de judeus, o número da demografia? Eu acredito que a moralidade vale mais do que o número de judeus, e se perseverarmos a moralidade judaica que temos dado ao mundo, vamos viver para sempre. Por isso, devemos respeitar a todos, mesmo que seja estrangeiro, porque somos uma civilização.

O que devemos fazer para asegurar o futuro do povo judeu? Devemos guardar os Dez Mandamentos, e adotá-los no caminho para o futuro. devemos adicionar mais ciência e desenvolvimento para a nossa vida,  que é talvez mais importante do que o nosso número no mundo. O que significa ser um judeu nos meus olhos? Façam tudo em seu poder para que os seus filhos ficaram judeus. Sendo um judeu é um grande dom para a vida humana, e se vocês não moram em Israel, agam como Israelenses.

 

"Maioria judaica em Israel - em oito anos"

Sharansky: Com respeito às palavras de Shimon Peres, posso dizer que eu represento o Israel jovem porque nasci em 1949. Quando vim para Israel, a primeira pessoa que conheci, ao pé do avião, era Shimon Peres.  Avital - a minha esposa - me contou que ele era um líder sênior de Israel. É um símbolo de Israel, o seu Primeiro-ministro.

E várias coisas aconteceram desde então.

 

43% dos judeus do mundo vivem em Israel. Se a imigração para Israel vai continuar na mesma taxa que está em andamento, então, dentro de 8 anos, a maioria judaica viverá em Israel. Isso não significa que a parceria entre nós e os judeus no mundo diminuirá. Contamos cada vez mais uns dos outros, com o passar dos anos. Isso acontece porque a questão da identidade é muito significativo para os judeus e estão lutando para mantê -la.

Existem dois pólos que mantêm essa identidade judaica. Um deles - o Estado de Israel e o outro - nossa fé comum. Israel faz parte integrante da história judaica e, por conseguinte, estamos ligados um ao outro em todas os cantos do mundo. Nós não temos futuro se não ficamos conectados.

Os dois desafios principais que enfrenta o povo judeu, são : Um – a assimilação, e o segundo – a deslegitimação de Israel. Não podemos tratar com ambos esses desafios sem a parceria entre nós.

"O futuro do povo judeu depende de garantia mútua entre os judeus de todo o mundo. A solidariedade e a conexão entre todas as partes da nação, são a chave para conseguir isso. O nosso futuro será construído por ambos – a base moral e a base demográfica -.sendo o maior número de judeus".

"Matando as causas da violência"

Peres: Eu acho que a moralidade é superior a todas as considerações. Vou dar um exemplo. Quando me dizem que é possível lidar com a violência com armas e matar mais e mais terroristas, eu digo que esse problema não será resolvido com armas, mas com a matança das causas da violência.

Sharansky: Eu não vejo qualquer contradição entre moralidade e número demográfico

Peres: Aqueles que querem mudar o mundo, e o povo judeu chegou para mudar o mundo, tem que sonhar grandes sonhos e andar com os Dez Mandamentos na sua mochila.

Aproveito esta ocasião para  agradecer vocês, os representantes do povo judeu pelo seu trabalho intransigente  de fortalecer os laços entre a diáspora judeus e Israel. Este trabalho não é fácil e cheio de problemas, mas a maneira de fazê-lo é incansavelmente.

23 Maio 2016 / 15 Iyar 5776 0
  •   Print